Deste lado o mar  rebentou entrelaçado ao poema,

ali, a incerteza.

Deste lado danço vestida de vermelho,

ali, o olhar cruza as mãos.

Deste lado a mão desintegra-se do corpo enquanto escreve,

ali, os pulsos cerram-se de susto.

Deste lado é meio dia,

ali, uma barba em forma de mendigo.

Deste lado os passos inquietos da noite,

ali, o perdão.

Daquele lado, apenas palavras,

aqui, o sussurro do desejo.

[Andrea Lopes]

Advertisements