elizabethgadd1

A dor é uma desordem inimiga das palavras com o silêncio todo fora do lugar. Saberemos tomar um caminho por essa floresta escura? Poderemos sequer recuperar a pequena bússola partida, a caneta e o papel, as nossas certezas de trazer no bolso? Não nos avisaram contra o medo, não nos disseram que pode chegar a qualquer hora, deslealmente, enquanto o sol dorme na paisagem e as ervas se levantam para receber o Verão. E agora que quase nos perdemos, sem mapa ou sentido que nos sirva, o nosso único guia é o amor dos que nos esperam numa sala branca onde o chão nos falta e não há estações.

Rui Pires Cabral

Advertisements