A verdade herdada de ti

Trégua laranja nos cabelos ao vento

Perdão infinito

Numa paisagem

Os pássaros livres

O olhar dentro da verdade

Querias as rugas dos meus dedos

Cactos na língua que secou

O olhar dentro do teu

Consegue ver-te

As mãos não sentem a luz

E os objectos brilham no vidro

Acomodas os gestos

Que procuram a textura imaginada

Liso sentir

Porquê o luar?

Se o dia é noite.

[Andrea]

Advertisements